Obesidade: Epidemia mundial

No Brasil o número de indivíduos com obesidade vem crescendo de maneira importante nas últimas décadas. Como consequencia quatro em cada dez brasileiros estão atualmente acima do peso.

Enfrentar esta doença, em suas diversas apresentações, é o nosso objetivo já que a obesidade está relacionada ao aparecimento de diversas patologias (diabetes, problemas cardiovasculares – incluindo Hipertensão Arterial, AVC, doenças de articulações, apneia do sono, depressão e até câncer) o que reduz a qualidade e a expectativa de vida dos pacientes. A OMS estima que, em 2020, 70% dos problemas de saúde serão atribuíveis a doenças crônicas associadas à obesidade. Cada paciente recebe uma orientação de acordo com sua classificação de Indice de Massa Corporal, o IMC:

Faixa Descrição
Abaixo de 18,5 Abaixo do peso ideal
Entre 18,5 e 24,9 Peso ideal
Entre 25,0 e 29,9 Acima do peso ideal
Entre 30,0 e 34,9 Obesidade grau I
Entre 35,0 e 39,9 Obesidade grau II
Acima de 40,0 Obesidade grau III

 

Indicação Cirúrgica

A indicação cirúrgica, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), Conselho Federal de Medicina e Agência Nacional de Saúde, deve seguir os seguintes parâmetros: Pessoas com IMC maior que 40, ou pessoas com IMC maior que 35, que apresentem co-morbidades (hipertensão arterial, diabetes tipo 2, dislipidemias, esteatose hepatica e doenças respiratórias).

Há grande discussão hoje quanto aos limites de indicação de cirurgia em todo mundo. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica participa ativamente deste movimento cuja tendencia é avaliar a indicação de forma individualizada considerando principalmente as co-morbidades do paciente (em especial a presença do Diabetes).